Em uma semana, plantio de soja avança 1 milhão de hectares no Paraná

O clima ajudou e os paranaenses recuperaram o atraso no plantio de soja, principal cultura da safra de verão no estado, que deve ocupar 5,44 milhões de hectares no atual ciclo produtivo. Segundo levantamento semanal do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura, a área de soja avançou 1 milhão de hectares em comparação com o levantamento anterior, totalizando 1,876 milhão de hectares, ou 34% do total a ser cultivado.

Ritmo – “De forma geral, o ritmo do plantio está quase empatado com o ano passado, quando, nesta época, já tínhamos semeado 37% da área”, avalia Marcelo Garrido, economista do Deral. “Em uma semana saímos de 16% para 34% de área plantada. Como tudo é mecanizado, o plantio é rápido e os produtores aproveitaram o tempo seco que se seguiu aos dias de chuva ”, completa.

Regiões – O núcleo de Cascavel, na região Oeste do estado, que planta primeiro por causa do zoneamento agrícola, alcançou 90% de cultivo da área total prevista de 568 mil hectares. Em Toledo, o índice de semeadura é de 82% dos 477 mil hectares destinados à soja. No Norte do Paraná, o ritmo é mais lento: Londrina plantou apenas 11% dos 303 mil hectares previstos, enquanto Maringá chegou a 25% dos 271 mil hectares projetados.

Área menor – Em relação ao milho, que deve ocupar uma área quase 16 vezes menor do que a soja no estado, o plantio alcançou na região de Ponta Grossa 80% de um total de 58 mil hectares. Em Guarapuava, já foram cultivados 30% dos 56 mil hectares previstos.

Andamento – Quanto ao andamento das lavouras, 99% da soja encontra-se em boas condições, enquanto, no milho, este percentual é de 76%, com 22% em condições medianas e 2% em condições ruins.

Outras culturas – Outras culturas de verão, como a batata e o feijão, também se encontram, na maior parte, em boas condições de desenvolvimento. Na batata, 82% das plantas estão em boas condições e 18% em condições medianas. No feijão 1ª safra, 62% das lavouras estão em boas condições, 35% em condições medianas e 3% em condições ruins. (Gazeta do Povo)

Fonte:  SISTEMA OCEPAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *