Startup leva tecnologia para o campo

O agronegócio é, cada vez mais, sinônimo de eficiência e tecnologia. Uma prova disso é o avanço de starlups voltadas para o setor, criadas para ajudar o produtor rural a produzir e gerenciar melhor seu negócio, visando redução de custos e maior lucro. Hoje, com um celular nas mãos, pecuaristas e agricultores conseguem comprar e vender produtos e até alugar equipamentos e máquinas agrícolas, reduzindo os custos da produção.

Startups são empresas emergentes, iniciantes em tecnolo-gia, que possuem espírito empreendedor e constante busca por um modelo de negócio inovador. Elas já se tomaram canais de empreendedorismo no meio mral. Uma dessas empresas é a plataforma Hiib, voltada para prestação de serviços agrícolas, principalmente na área de colheita.

Sócio fundador da empresa, Ciro Fonseca Dias explica que é comum produtores que possuem máquinas agrícolas prestarem serviços para outros de propriedades próximas e até de outros estados. Porém, faltava uma comunicação eficaz entre aqueles que precisam das máquinas e os que querem alugá-las, para que possam adequar seus períodos de colheita. ” Faltava uma plataforma que os conectasse”, diz.

Com o Hiib, produtores e prestadores de serviço podem adequar seus prazos, o tipo de colheita, o maquinário necessário e até a mão de obra e frete. A plataforma inclui toda a infraestrutura, oferecendo serviços personalizados. A principal forma de remuneração é um porcentual sobre a colheita.

Produtores e prestadores de serviço não pagam nada para anunciar. A cobrança é feita quando o pedido de reserva é aceito: R$ 10 por hectare, sendo que o valor é 100% reembolsado se o negócio não se concretizar. “O grande diferencial é que a plataforma é totalmente automatizada”, destaca Ciro. Enquanto o prestador do serviço reduz a ociosidade e otimiza seu maquinário, gerando receita, o produtor que aluga não precisa imobilizar seu capital na compra dos equipamentos, sempre tem acesso a máquinas novas, pode terceirizar a contratação de mão de obra e pode até acelerar a colheita.

Outra startup que está ajudando a movimentar o agronegócio é a Gado e Cia, especializada na intermediação da compra de gado de corte e leite. O sócio fundador Ydaiano Abdalla explica que o grande diferencial é que médicos veterinários e zootecnistas integrantes de uma plataforma fazem a captação dos animais, garantindo toda a procedência e qualidade.

Assim, o comprador terá a certeza de que está fazendo uma compra segura. “Meus clientes são pessoas que não têm tempo e, por isso, contratam o serviço”, destaca AbdalIa. A plataforma está em operação há 90 dias e já conta com quase mil downloads. Pela intermediação, a Gado e Cia recebe 1% do vendedor e mais 1% do comprador. Segundo Abdalla, a procura é crescente e este é um ramo promissor. “Vendemos uma média de 1,6 mil cabeças mensais.”

Desafio estimula empresas

Para estimular modelos de negócios inovadores ligados ao agronegócio, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás), Federação da Agricultura e Pecuária (Faeg), Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag) e Sebrae Goiásrealizam, no próximo dia 21, o Desafio Agro Startup. O superintendente do Senar Goiás, Antônio Carlos de Souza, explica que o desafio é uma iniciativa de formação, capacitação e qualificação no ambiente tecnológico, que deve proporcionar boas e novas idéias para o setor. Segundo ele, essas empresas crescem com inovação, identificando gargalos do setor e ajudando a aprimorar os negócios com a criação de soluções para o meio rural. “O projeto surgiu para fortalecer o trabalho desenvolvido nos pilares do empreendedorismo, sucessão familiar e formação de lideranças”, diz.

Texto: Lúcia Monteiro, jornal O Popular
Foto: Sebatião Nogueira, jornal O Popular

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *