Trigo: USDA aumenta produção e estoques finais

O novo boletim de Oferta e Demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) aumentou a produção em 0,73% e os estoques finais em 1,57% do trigo mundial. Como resultado, o mercado global viu os preços despencarem nesta quinta-feira (10.08), aponta a Consultoria Trigo & Farinhas.

As disponibilidades globais de trigo para 2017/18 aumentaram significativamente, em virtude do aumento de 8,6 milhões de tons da produção da Antiga União Soviética (FSU). A produção da Rússia deverá atingir o recorde de 77,5 milhões de toneladas, ultrapassando o recorde do ano passado em 5,0 MT.

A produção de trigo de inverno foi estimada entre Rússia e Ucrânia pelos resultados das colheitas até este mês. Além disso, as condições do trigo de primavera permanecem muito favoráveis tanto na Rússia quanto no Casaquistão, resultando em uma estimativa de produção maior.

Já a produção do Canadá deverá ser reduzida em 1,9 MT para 26,5MT com a intensificação das condições de seca nas maiores áreas de produção concentradas nas Pradarias. O aumento da produção da FSU mais do que compensou a redução da produção do Canadá, da União Europeia e dos EUA, aumentando a produção global em 5,0 MT para 743,2MT. O comércio internacional de trigo para 2017/18 também foi aumentado com maiores exportações da Rússia, Ucrânia e Casaquistão, mais do que compensando as reduções do Canadá e da União Europeia.

A projeção das importações globais para vários países, liderados pela Indonésia e pela Nigéria. O total do consumo também deverá subir, principalmente na Rússia, Indonésia e Nigéria. Os estoques finais globais estão previstos para ser 4,1 MT maiores do que a projeção do mês anterior, subindo para 264,7MT, o que é um novo recorde.

Fonte:  AGROLINK

Imagem créditos: KURTZ, Paulo/Embrapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *