Produção de milho vai crescer 30% no Brasil, diz USDA

A produção brasileira de milho da temporada 2016/2017 foi estimada em 95 milhões de toneladas pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), de acordo com relatório divulgado nesta segunda-feira (19.06). A projeção representa um aumento de 30% em relação ao ano anterior, devido ao excelente clima e tempo tanto na primeira como na segunda safra.

De acordo com o USDA, a chamada “safrinha” – que está sendo atualmente colhida – pode ter problemas de qualidade em algumas áreas específicas, mas, em geral, está em boas condições. Neste ano a segunda safra representará cerca de 67% do total de milho no Brasil.

O órgão oficial norte-americano, porém, observa que as opções de armazenagem podem ser um fator de dificuldade, porque o cereal compete por espaço com uma safra recorde de soja. Em contraste com o ano passado, quando os preços aumentaram em função dos baixos índices de rendimentos, os preços este ano caíram abaixo do preço mínimo estabelecido pelo governo.

Maior estado produtor, o Mato Grosso registra atualmente cotações variando entre R$ 13,25 e R$ 18,20 por saca (de 60 quilos), dependendo da região do estado. Isso desencadeou a intervenção do governo sob a forma de leilões domésticos de com Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) e Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro).

Para a safra 2017/2018 o USDA projeta a produção de 90 milhões de toneladas de milho, com a primeira safra – cerca de um terço do total – começando seu plantio no próximo mês de Setembro. Segundo os norte-americanos, a qualidade e os rendimentos dessa próxima temporada dependerão das chuvas que vierem antes do mês de Maio de 2018.

Fonte:  AGROLINK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *