Chuvas previstas para os próximos dias devem contribuir para o avanço do plantio da soja

O mês de outubro começa com uma perspectiva de chuvas mais volumosas para as regiões Sudeste e Centro-Oeste, segundo informações divulgadas pela Climatempo. Porém, até a consolidação dessas previsões, em muitas localidades, principalmente no Centro-Oeste, os produtores ainda aguardam as precipitações para realizarem a semeadura do grão com segurança. Até a última semana, 5% da área estimada para a safra 2016/17 já havia sido plantada, de acordo com dados da consultoria AgRural. Em igual período do ano anterior, o índice era de 3%.

No período de 3 a 17 de outubro, algumas regiões dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, poderão acumular chuvas de até 100 mm, conforme indicado no mapa abaixo.

Chuvas previstas entre os dias 3 a 17 de outubro no Brasil - Fonte: Climatempo

Diante desse cenário, a expectativa é que o plantio da soja da safra 2016/17 ganhe ritmo, especialmente no Mato Grosso, principal produtor do grão. Até a última quinta-feira (29), em torno de 4,51% da área projetada para esse ciclo já havia sido plantada, conforme levantamento realizado pelo Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária). No mesmo período do ano anterior, o cultivo da oleaginosa estava completo em 1,67% da área esperada.

E, por enquanto, o Oeste mato-grossense, região de Campo Novo do Parecis, Campos de Júlio e Sapezal, lidera o plantio com 9,92% da área já cultivada. Em segundo lugar está o Médio-Norte, localidade de Cláudia, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Sorriso e Sinop, com 6,79% da área já plantada.

Com acumulado próximo de 200 mm, entre o final de agosto e setembro, os produtores de Sapezal aceleraram com o plantio que já está completo em 60% da área prevista. Porém, o presidente do Sindicato Rural do município, José Guarino Fernandes, destaca que, em meio ao período um pouco mais seco nos últimos 10 dias, os trabalhos nos campos foram paralisados.

“A umidade no solo ainda consegue manter as sementes, mas interromperam os trabalhos de plantio. E o calor é muito grande, com isso, os agricultores não estão arriscando. A previsão climática indica chuvas mais generalizadas a partir desta terça-feira (4) para a nossa região e as precipitações deverão ser consecutivas nos próximos 15 dias”, explica Fernandes.

Do lado do estado, em Querência, os produtores rurais ainda esperam chuvas consistentes para a semeadura da soja. O vice-presidente do Sindicato Rural da cidade, Osmar Frizzo, reforça que, as chuvas começaram há um mês na região, mas ainda de forma bem irregular.

“Consequentemente, são poucos os agricultores que iniciaram o plantio da soja, somente os que receberam volume próximo de 100 mm de chuvas. O restante ainda espera pelas precipitações, que segundo as previsões, deverão chegar à localidade na próxima semana. É preciso ter muita cautela, pois estamos saindo de um período de 5 meses sem chuvas na região”, diz Frizzo.

No caso de Sorriso, na região Médio-Norte, o produtor rural, Laércio Pedro Lenz, sinaliza que, até o momento, em torno de 30% da área já foi plantada com a soja. “As chuvas permanecem irregulares, chuvas de manga. Entretanto, de forma geral, todas as localidades do município têm recebido precipitações. E agora temos indicativos de chuvas até o dia 7 de outubro”, relata.

Ainda em Primavera do Leste, cerca de 90% dos produtores ainda não haviam começado o plantio da soja até o final da semana anterior, segundo relato do delegado da Aprosoja MT, Jair Guariento. “Há uma preocupação grande com as previsões climáticas, que indicam chuvas mais regulares somente para o final de outubro e início de novembro”, reforça a liderança.

Goiás

Apesar do término do vazio sanitário da soja no dia 30 de setembro, os produtores rurais ainda esperam chuvas mais volumosas para o plantio do grão no estado. Depois de um longo período seco, os agricultores reforçam que será preciso um volume expressivo de precipitações para reverter a situação da umidade nos solos. Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o consultor de mercado Ênio Fernandes, destacou que somente alguns poucos produtores iniciaram os trabalhos nos campos.

Paraná

No estado, a semeadura da soja chegou a 14% da área prevista para essa safra até o último dia 26 de setembro, de acordo com a última atualização do Deral (Departamento de Economia Rural). Contudo, em algumas localidades, os trabalhos nos campos já caminham para a finalização.

Esse é o quadro em Guaíra, onde cerca de 90% da área projetada para essa temporada já foi cultivada com a soja, apesar das chuvas irregulares. “Temos em torno de 70% do plantio realizado, mas cerca de 70% dos agricultores arriscaram e plantaram no pó apostando nas chuvas. Nesta segunda-feira (3), está chovendo na nossa região, uma chuva boa para umedecer o solo”, completa o presidente do Sindicato Rural do município, Silvanir Rosset.

Em Goioerê, o presidente da Aprosoja PR, José Eduardo Sismeiro, ressalta que, 80% da área já foi plantada com a soja. “Tivemos chuvas de 30 mm no final de semana e iniciamos a segunda-feira ainda com precipitações. Ainda assim, temos situações diferentes no estado, uma vez que as regiões Norte e Sudoeste ainda iniciam os trabalhos nos campos”, completa a liderança.

Ainda segundo informações da Climatempo, ao longo desta segunda-feira, as áreas de instabilidade avançam e há risco de chuva forte e generalizada no Norte e Leste do estado. No Sul do Paraná, há risco de temporais isolados.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *